sábado, 26 de setembro de 2009

O Sábado

Ontem foi, sábado, mas foi um sábado especial, porque algumas actividades regulares que habitualmente se realizam, em maior percentagem, ao domingo, foram antecipadas para sábado, devido ao acto solene que vai ter lugar amanhã. Estou a falar do acto eleitoral. Agora vou manifestar a minha vontade, extensiva a todos os cidadãos. Devem votar e votar bem, e o que significa votar bem? votar bem é votar de acordo com a nossa consciência, deve ser ela a guiar-nos na escolha daqueles que pretendemos eleger, devemos procurar evitar ser influenciados, seja por quem for.
E acreditem, não há soluções mágicas nem fáceis para resolver os problemas do país, que também são nossos, mas não são os únicos problemas que temos, os nossos problemas vão muito além dos problemas que deviam ter sido discutidos e não foram, do meu ponto de vista. Esses não resolvem eles tem que ser cada um de nós a resolver, porque cada pessoa é única e tem problemas que só ela sente e só ela pode resolver.
Mas votem! exerçam o vosso direito com civismo e elevação.

Agora apetece-me falar doutra coisa, isto é, de futebol. É só para registar a vitória do FCP sobre o SCP, por um golo a zero. Sem ser simpatizante de nenhum desses dois clubes, gosto, acima de tudo, de ser justo e só é possível pesar na balança da Iustitia, os critérios da equipa da arbitragem, porque o resultado não pode ser avaliado em termos de justiça ou injustiça, e esses creio que não foram aplicados com um critério onde prevalece-se a equidade, favorecendo a equipa da casa. O Sporting jogou bem e esteve à ao nível do adversário, se tivesse sido aplicado um critério equilibrado o resultado poderia ter sido diferente.

Também o Benfica jogou com o Leixões e ganhou por cinco golos a zero. Não foi brilhante, o jogo e até certa altura do mesmo o Benfica teve muitas dificuldades para alcançar a baliza adversária, isto aconteceu quase toda a primeira parte, porque foi mesmo no fim da última que marcou o primeiro golo. A equipa de arbitragem também não esteve bem, o árbitro mostrou não ter o bom senso necessário para resolver certos problemas que surgiram no decorrer do jogo. Marcou faltas muito duvidosas, deixou por marcar outras que parece terem sido mais claras e aconteceram na grande área. Mostrou cartões que, sinceramente, não encontro justificação visível para eles serem mostrado, e tudo isso junto contribuiu para retirar verdade ao resultado.
Eu gosto de ganhar, mas n-ao ganhar a qualquer preço, ganhar cumprindo e respeitando as regras.
Não estou a culpar o Benfica por isso, mas quem aplica as regras que regulam o jogo.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

E Agora.......!

Pois é! a campanha já chegou ao fim, os dois partidos que habitualmente se alternam no poder esquivaram-se, astutamente, a discutir os problemas das pessoas, deviam ter tido outra atitude, porque as pessoas são o país e devem estar acima de qualquer outro interesse, mas infelizmente têm sido esquecidas.
A partir do próximo domingo as coisas vão mudar, é inevitável, não podem continuar assim. Os últimos anos foram muito maus, em questões laborais e sociais, nós sabemos que houve a crise mundial e isso tem servido de desculpa para muitas das más decisões que foram tomadas, porém as más medidas também contribuíram para o avolumar da crise, como sabemos não é com arrogância que se resolvem que se resolvem os problemas e ela foi uma realidade durante muito tempo desta legislatura.
Ao que parece vai ser difícil haver maiorias de um só partido, por isso para haver estabilidade vão ser necessárias muitas negociações e cedências de parte a parte, mas espero que aqueles que viabilizarem decisões do governo, não se vendam.
Não podem ser sempre os mesmos a pagar a crise. A paz social é um bem público, mas não devemos aceitar uma situação que humilhe a dignidade das pessoas. É preferível lutar contra os abusos ilegítimos venham eles de onde vierem.
Quero o melhor para o país e para o Estado, mas antes da existência de qualquer destas realidades já existiam pessoas e elas a que devem estar na base de qualquer decisão. Só existe progresso e desenvolvimento quando as pessoas são o centro das decisões.
Viva a democracia e viva Portugal! com os portugueses.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

O Outono Anda No Ar

A seguir a um fim de semana vem sempre uma nova semana.
E tudo o que acontece, acontece de novo, porque a natureza não se repete, inova sempre, em cada momento,constantemente.
Eu comecei uma nova etapa na minha vida. Tinha pensado não o revelar, mas porque escondê-lo, não fiz mal a ninguém, nem nada de que venha arrepender-me mais tarde.
Aí vai a novidade: iniciei um curso de espanhol.
Ainda é cedo, mas posso já concluir, digo, com alguma surpresa, que, embora havendo muita semelhança e até alguma igualdade em certos aspectos nas duas Línguas, a Língua espanhola é bem diferente da portuguesa.
Isto não é motivo de orgulho, nem de tristeza, é apenas a realidade.
E devemos conviver tranquila e naturalmente com a realidade.

Setembro caminha a passos largos para o fim, mas não é nenhum drama, pois no mesmo momento em que termina começa Outubro. Conclusão: Setembro, Outubro e os outros meses, são apenas nomes, nada mais, porque o tempo, se existe? flui continuamente sem qualquer interrupção. Mas, como faz já alguns séculos que os homens criaram umas formas de medir o tempo, encontrando-se nessas medidas os meses e as estações do ano, podemos aceitar que Verão chegou ao fim e o Outono está-se a instalar subtilmente.


sábado, 19 de setembro de 2009

O Começo

Sábado, dia 19 de Setembro de 2009.
Comecei hoje uma nova etapa na minha vida. Levantei-me às 7 horas e pus-me a caminho. Fui buscar uma nova vida, sempre estou procurando algo de novo.
Conheci umas 30 pessoas; pessoas interessantes.
Depois do almoço recebi um telefonema da Ana Isabel, a minha amiga do Porto. Já há uns meses que não falávamos, hoje deu para matar as saudades, porque agora, à noite, estivemos a conversar no messenger. Depois disto só me resta esperar que alguma coisa aconteça, vai acontecer, o que não sei!

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

A Era do Vazio

Esta é a realidade, apesar de Portugal e o mundo atravessarem uma difícil crise, os principais partidos portugueses, em época de campanha eleitoral, não são capazes de apresentar ideias confiáveis em que possamos acreditar.
Estou a falar do PS e do PSD. Não podemos confiar em nenhum desses partidos, porque eles são a crise. Soluções para tirarem o país da crise não apresentam nenhuma.
Quanto ás promessas que eles fazem, em tempo de campanha, não são de confiar, porque já ambos têm uma historial de mentiras feitas aos eleitores, porque eu tenho memória, lembro-me bem que, no último debate antes das eleições que lhe deram acesso ao lugar de Primeiro Ministro, o Sr. Dr. Durão Barroso disse categoricamente que não aumentava os impostos e o mesmo disse o Sr. Eng. José Sócrates, três anos mais tarde, no debate anterior às eleições e o que fizeram? bem sabemos que, tanto num como noutro, logo que chegaram ao poder aumentaram o IVA. No Governo em que foi Primeiro Ministro o Dr. Durão Barroso, a detentora da pasta das Finanças era a Dra. Ferreira Leite.
É verdade é que em ambos os casos mentiram aos eleitores, o que devia ser motivo para grande contestação, como acontece noutros países quando os eleitos agem de modo diferente ao prometido. Porque que eles prometam coisas que sabem que não podem cumprir, ainda se aceita, pois sabemos que não é fácil aplicar certas medidas, mas fazer coisas radicalmente opostas àquelas que prometeram fazer é um acto inaceitável e que todos os que nos sentimos defraudados devemos protestar.
Que os outros mintam e ajam como agem, eu preocupo-me, mas é um acto desses senhores, reprovável sem duvida, porém a minha consciência vive tranquila com isso, agora quando esse tipo e comportamento é praticado pelo grupo a que sempre damos o nosso apoio e ele nos defrauda desta forma, custa muito, por isso estou indeciso quanto à minha escolha, sendo que vou votar de certeza absoluta, tenho que pensar bem em que partido.
E é claro, queria apenas chamar a atenção, para não se deixarem cair nesse engodo de que estão a votar para Primeiro Ministro, eu, como todos os outros eleitores, vou escolher um deputado à Assembleia da República, porque o Primeiro Ministro não é eleito, é nomeado Pelo Sr. Presidente da República.

A Era do Vazio


quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Boa Noite

Tenho andado muito ocupado, mas em breve voltarei com vontade de ficar por cá algum tempo.

Até amanhã!

 

SUNP0004 Ao cimo está a casa dos meus tios.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

O Que É O Eirô?

Tenho memória, por isso entendo ser normal e até natural, agora que começo a viajar pelo Outono da vida, conforme com o modo decadente de pensar de muitas pessoas, que me recorde de alguns momentos que vivi. Já vivi muitas e variadas experiências.

(Uma advertência não penso desse modo e sinto-me cheio de energias e com vontade de viver).

Bom! mas então o que é o Eirô?

Resposta: é um pequeno terreiro, que existia e penso que ainda existe lá na aldeia, onde os mais jovens se reunião à noite, em interessantes assembleias, onde se faziam algumas brincadeiras e onde se namorava.

Enfim, era um espaço central.

Nesse tempo ainda não havia eléctricidade, o que torna o quadro mais romântico, mas nas noites de luar era uma maravilha; foram uma maravilha aqueles momentos, principalmente agora que os recordo.


desculpem-me por estas banalidades, mas entendo que isto é um espaço de liberdade, por isso quero usá-lo como tal.


É o António Martins, marido da minha prima Belém e um jovem filho de uma mulher de Serrazela, conheci a mãe, mas não conhecia o filho. Ambos moram em França, na Região de Bordeaux.

Imagens de Serrazela