segunda-feira, 30 de novembro de 2009

A Letra Ee

A Letra Ee

A letra E é a quinta letra do alfabeto latino e a segunda das vogais.
Ee, é também uma letra do alfabeto cirílico: a sexta do alfabeto russo e a sétima do ucraniano.
História
De provável origem fenícia he representava o som de um H aspirado. Os gregos ao adoptarem-no no alfabeto grego, sentiram dificuldades na pronuncia da primeira parte deste caractere e deixaram-no cair, mantiveram apenas o som de e e deram-lhe o nome de epsilon.
No alfabeto português actual, desempenha várias funções.
Fonética
É uma vogal palatal.
(Palatal: que se pronuncia aplicando a língua ao céu da boca).
Significados de E
-A conjunção e
-A constante matemática e
-Música, nota musical Mi, em algumas línguas (p. ex.: inglês e alemão).

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

A Letra Dd

A Letra D


É a quarta letra do alfabeto latino. É uma consoante oclusiva linguodental sonora.

História

A letra D tem a sua origem na escrita hierática egípcia, (era a escrita de que se serviam os sacerdotes egípcios, como abreviatura dos hieróglifos. O seu nome era deret).
Foi adoptada pelos fenícios com a designação de daletth.
Quando os gregos a adicionaram ao seu alfabeto, usaram-na com o nome de delta e a forma de um triângulo.
Os etruscos e os romanos receberam o delta grego, mas deram à letra a forma gráfica que hoje conhecemos.

Fonética

O D é uma consoante linguodental sonora.
(Significado de consoante, de acordo com a origem etimológica da palavra; adjectivo e substantivo, de latim consonante; "adjectivo conveniente; substantivo masculino consoante).

Significados de D

- O mais antigo significado, com o nome de deret, na escrita hierática egípcia, significava mão.
- Os fenícios chamaram-lhe daleth, significava porta.
- Com os gregos deu origem ao delta, transformado em D, pelos romanos.
- (Música) nota musical Ré em algumas línguas (p. ex.: inglês e alemão).
- D vale 500, em numeração romana.
- D é uma linguagem de programação.


domingo, 22 de novembro de 2009

A Letra Cc

A letra Cc



A letra C é a terceira do alfabeto latino. No Alfabeto cirílico é a décima nona letra, equivale foneticamente ao S


Pronuncia-se cê; plural cês.






História


Na língua etrusca, as consoantes oclusivas não tinham pronunciação especifica, usaram o Gama grego para escrever o seu som /k/. Inicialmente os romanos utilizaram o C para representar o som /k/ e ainda o /g/. Mais tarde foi acrescentado um segmento recto, horizontal, ao C maiúsculo para reproduzir o /G/.

É também possível, embora não haja certezas, que o C apenas tenha representado o /g/, isto no inicio. A letra k teria sido utilizada para o som /k/.



Fonética e Códigos


C é a segunda consoante e terceira letra do alfabeto.

Pronuncia-se /k/ antes das vogais A, O e U.

Pronuncia-se /s/ antes das vogais E e I.

Ç só se pode usar antes das vogais A, O e U e pronuncia-se /s/.

O digrafo CH tem um único som em português



Significados da letra C


-C;


-Usada para designar uma linguagem de programação;


-Existem outras linguagens de programação derivadas, que usam também a letra C;

-Vitamina C, nome comum do ácido ascórbico;

-Símbolo químico do carbono;

-Coulomb, unidade de energia eléctrica;

-Condensador;

-C representa 100 em numeração romana;

-Nota musical Dó em algumas línguas (p. ex.: inglês e alemão).

-c

-Em física representa a velocidade da luz no vácuo.

Nota:

digrafo

adj.

1.Que é escrito com dois tipos de letra.

s.m.

1.Lingu. Grupo de duas letras que representam um único som ou uma única articulação, ex.: ch, rr, ss.



quarta-feira, 18 de novembro de 2009

A Letra Bb

A letra B é a segunda letra do alfabeto latino. No alfabeto cirílico equivale ao fonema do V latino. É dito bê e o seu plural é bês.
História
O símbolo utilizado para representar a letra B começou por ser, com alguma probabilidade, o pictograma da planta térrea de uma casa, presente nos hieróglifos egípcios ou no alfabeto protosemítico.Tendo sofrido diversas alterações até alcançar a forma do B romano.
Cerca de 1500 a.C:, os fenícios deram à letra um aspecto linear, o que serviu de base às formas posteriores, aparecia com linhas arredondadas ou rectilíneas. O seu nome aproximava-se do do beth hebreu.
Na Grécia antiga, ao adoptarem o alfabeto, mudaram-lhe o nome para beta.
Nas primeiras inscrições conhecidas, as curvas aparecem voltadas para a esquerda, porém, no alfabeto grego mais tardio, já se encontram viradas para a direita.
Os etruscos trouxeram o alfabeto grego para Península Itálica, não alteraram a letra.
Os romanos viriam a utilizar esse alfabeto para escrever o latim. A letra foi preservada no alfabeto latino, que é utilizado na escrita de diversas línguas.
Topografia
A moderna letra b, minúscula. apareceu na época romana mais tardia, quando os escribas começaram a omitir a curva fechada superior da letra maiúscula.
Fonética
É uma consoante bilabial oclusiva sonora.
Significados de B
-B: boro ( símbolo químico do boro)
-B: notação par o bispo, no jogo do xadrez
-B: abreviatura de byte (b é a abreviatura de bit)
-B: constante de Brun
-B: um dos grupos sanguíneos
-B:(música) nota musical si em algumas línguas (por ex.: inglês e alemão)

A Letra Bb

domingo, 15 de novembro de 2009

Mais Funções Atribuídas À Letra "A"

<A4, Conjunção coordenativa, ("passo a passo", "pouco a pouco").

A5, Interjeição. Ver "ah".

A6, Prefixo indicativo de negação, privação ou o oposto do que exprime a raiz (acéfalo, afasia, amoral); antes de vogal toma a forma de "an" (analfabeto,anemia, anestesia, anarquia).

A7, Partícula expletiva, de possível origem pré-romana, mas em uso na Hispânia desde tempos remotos, com valor intensivo: abentesma,abóbada, abrunho, adobe, amora, avenca, avoar.

Notas:

Expletiva, palavra ou expressão redundante, isto é, desnecessária, mas que dá força, graça ou euforia. ( Ver José Pedro Machado, Origens do Português I, página 48 e seguintes).

Afasia, ( grego aphasia, impossibilidade de falar, estupor).

Medicina. Perda ou alteração da capacidade de falar ou de compreender a linguagem escrita ou falada.

Abantesma, Popular. Fantasma, espectro, avejão; objecto desmarcado. = Avantesma, Aventesma.

Abrunho, Fruto do abrunheiro, semelhante a uma pequena ameixa.

Avenca, 1 Botânica. Planta polipodiácea medicinal. 2 Capilária.

Avoar, O mesmo que voar.

A8, Prefixo, corresponde à preposição a (ad); encontra-se em: arrefecer, apodrecer, adormecer, avermelhar, assoprar, etc.

A9, substantivo, do tupi, contracção de abá.

-a-10, prefixo e sufixo. Do tupi: "o fructo, a gente,a pessoa, a semente, a bola. Serve para adjectivar substantivos (aipim, asuum, acaí, jundiá, com o elemento -y- água, ay aquoso" (Teodoro Sampaio).

-a- 11, sufixo característico de pós-verbais, como: leva, queixa, busca, fala, apanha, etc.

-á, sufixo.Do tupi, com a ideia de tirar, colher, acção de tirar, o que procede, procedência, origem, o que resulta; feito de, composto de : pacobá, xará, taperoá.

-ã1, feminino do sufixo -ão, em anciã, temporã, coimbrã. Do latim -ana. Sobre a vida deste sufixo na Toponímia, confronte: Boletim de Filologia. Lisboa, VII, página 35, nota 3.

Ã2, prefixo. Do tupi,"contracção de ama, a estada em pé, a posição erecta, a haste (Teodoro Sampaio).

Ã3, prefixo.Do tupi: "a alma, o espírito, a sombra" (Teodoro Sampaio).

-ã4, sufixo. Do tupi: "alto, superior" ( Teodoro Sampaio).

Aa1, s. Arc. Asa. Do latim ala "asa".

Aa2, justaposição, usada durante séculos, da preposição "a" ao artigo definido "a", modernamente grafado "à". Em 1194: "Et fer ad sumum da cabeza uertente aqua aa peagar...", Leges, página 489. Na segunda metade do seculo XVII já estava abolida a grafia "aa".

Aa3, interjeição. Ver ab.

Ãã, abreviatura usada nas receitas médicas. Do grego aná, preposição com valor distributivo. Resulta da abreviatura antiga de ana: rigorosamente ãã.

Aaa, interjeição. Ver ah.

Aaah, interjeição. Ver ah.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Algumas Notas Sobre A Letra "A"- Noções Etimológicas

"A", Par uns, o nome de letra tem origem latina e corresponde à designação obtida do som da vogal inicial de alpha, pela transcrição latina do nome grego da mesma letra, que por sua vez é de provável origem fenícia, é contudo possível que se trate de reprodução do som tónico e aberto da mesma letra.
"A1", artigo. Do latim illa- veio ella ela, que, em posição proclítica, perdeu a silaba inicial, donde o português arcaico la, cujo l inicial desapareceu em consequência da sua frequente intervocálica na frase ( Leite de Vasconcelos, lições2, páginas 58-59); artigo definido, Em 1101: "...de mia matre de ipso regu que uen por a uarcena...", em Documentos Medievais Portugueses,publicados pela Academia Portuguesa de História, III, página 16.
"A2", pronome. Explicação semelhante à anterior.
"A3", preposição. N maioria dos casos do latim ad, "para", como em ir a casa de F." ou ir à de "F." (à = a, preposição + a, pronome), embora noutros haja influencia do latim, a ou ab, como em "fugir a", "escapar a", " subtrair-se a". Não será impossível que em frases como " combater à espada", "trabalhar à mão", se verifique vestígios franceses, de frases do tipo "jouer à laballe", "se sauver à la nage"; neste caso a origem mediata da preposição a seria o latim apud. Em 870:"Pariat due libra auri bina talenta et a domno qui illa terra imperauerit aliud tantum".
Notas:
Etimologia - Parte da gramática que trata da origem e formação das palavras.
Proclítica - Gramática, palavra que, anteposta a outra parece formar com esta uma só, perdendo o seu acento.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Comunicação - A Origem

Fonética e Código
A letra "a" pode ter diverso sons, isso depende da língua em que está a der utilizada. Dentro de uma única língua pode ter, mesmo assim, sons diferentes.
O Alfa representa a letra "A", no Código Internacional de Sinais.O código ASCII é o 65 para o "A" maiúsculo e o 97 para o "a" minúsculo.
Significados da Letra A
-É a abreviatura da medida agrária are.
-Pode ser a abreviatura de assinatura.
-Em bioquímica representa o aminoácido alanina e a base nitrogenada adenina.
-Na astronomia a letra "A" é utilizada para indicar a estrela principal de uma constelação, dita alfa.
-Em cartografia marítima, representa a existência de bancos de areia.
-Em gramática pode ser substantivo, artigo definido, preposição, pronome pessoal ou demonstrativo.
-É um tipo sanguíneo.
-Em música corresponde à nota musical lá, nos países anglo-saxónicos e germânicos.
-Representa várias unidades:
-Em física é o símbolo do Ampere.
-Se tiver um circulo em cima, é o símbolo de angstrom.
-Em Matemática:
-O A invertido é usado na matemática e na lógica como unificador universal.
-N numeração grega valia 1 , com acento superior, e 1.000, com acento inferior.
-No estudo teórico do triângulo "A" é usado para designar um vértice e "a" para designar o lado oposto a esse vértice.
-A letra "a" simboliza a hipotenusa, no Teorema de Pitágoras.
-

História do Aa

É a primeira letra em quase todos os alfabetos do mundo, com raras excepções, como: o etíope, o mongol, o tibetano, e outros menos importantes ou seja, menos conhecidos.
A forma do "A" pode, aparentemente, encontrar a sua origem num hieróglifo da pictografia do antigo Egipto, simbolizando uma águia (ahom), Os fenícios chamaram à letra aleph (boi/touro) e assemelharam-na à cabeça e cornos desse animal. No mais antigo alfabeto grego, aleph passa a ser a letra alfa. Depois foi usada pelos romanos, adquiriu a forma e o valor, que mais tarde encontraremos no alfabeto latino e seus derivados.
Nos povos antigos representava um grande poder místico e características mágicas a associadas ao número um. É assim o Aleph hebraico, o Az dos eslavos e o Alpha grego.
Os cabalistas cristãos entendiam o aleph como um símbolo santificado.
Cerca de 1500 a.C., os fenícios deram à letra a sua forma linear, vindo a servir de base para as formas mais tardias.
Quando se adoptou o alfabeto, na Grécia Antiga, a letra passou a designar a vogal "a", com o nome de alfa. Em primitivas inscrições gregas, a letra aparece apoiada verticalmente, de um ado, mas no alfabeto grego,mais tardio, já tem uma forma semelhante ao moderno A maiúsculo.
Os Etruscos divulgaram o alfabeto grego na Península Itálica, sem o alterarem. Os romanos adoptaram o alfabeto grego na escrita latina. A letra foi perservada no moderno alfabeto latino.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

História do Aa

É a primeira letra em quase todos os alfabetos do mundo, com raras excepções, como: o mongol, o tibetano, o etíope, e outros menos importantes ou seja, menos conhecidos.

A forma do "A" pode, aparentemente, encontrar a sua origem num hieróglifo da pictografia do antigo Egipto, simbolizando uma águia (ahom). Os fenícios chamaram à letra aleph (boi/touro) e assemelharam-na à cabeça e cornos desse animal. No mais antigo alfabeto grego, aleph passa a ser letra alpha. Daí passou a ser usada pelos romanos, mais tarde, adquirindo a forma e o valor que iremos encontrar no alfabeto latino e seus derivados.

Para os povos antigos representava um grande poder místico e características mágicas associadas ao número 1. É assim o Aleph hebraico , o Az eslavo e o Alpha grego.

Os cabalistas cristãos entendiam o Aleph como um símbolo santificado.

Cerca de 1500 a.C., os fenícios deram à letra a sua forma linear, vindo a servir de base para formas mais tardias.

Quando se adoptou o alfabeto na Grécia Antiga, a letra passou a designar a vogal "a", com o nome de alfa. Em primitivas inscrições gregas, a letra aparece apoiada verticalmente, de um lado, mas no alfabeto grego mais tardio, já tem uma forma semelhante ao moderno A maiúsculo.

Os Etruscos divulgaram o alfabeto grego na Península Itálica, sem o alterarem. Os romanos adoptaram o alfabeto grego na escrita latina. A letra foi preservada no moderno alfabeto latino.

domingo, 8 de novembro de 2009

Comunicação - A Origem

A letra Aa

A letra Aa é a primeira do alfabeto latino, sendo também a primeira letra e a primeira vogal, embora com algumas diferenças, dos alfabetos de escrita fonética, excepção é o alfabeto etíope.
Mais logo seguirei com a história da letra Aa.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

"LASCIATE OGNI SPERANZA"

Abandonai toda a esperança.
Esta frase pertence a Dante, que a produziu na Divina Comédia. É uma inscrição que o poeta lê no momento em que desce aos infernos.
Pois é, nós não precisamos de descer aos infernos ou ao inferno, para perdermos toda a esperança. Nós vivemos no inferno e vivemos sem esperança.
Quem pode ter esperança, num país que premeia quem não cumpre e castiga aqueles que cumprem?`
É impossível ter um mínimo de esperança!
Aqueles que trabalham estão a ter ónus do esforço que gastam para produzir e têm o ónus de contribuir com as verbas necessárias ao funcionamento do Estado. São duplamente castigados: primeiro são castigados com os baixos e maus salários que recebem, porque não compensa a energia despendida, depois são castigados com a elevada carga fiscal.
Os honestos e cumpridores da legalidade só podem esperar a miséria, a sua esperança é o desespero.
Mas os corruptos vivem maravilhosamente, não gastam energia a trabalhar, não pagam impostos, tiram benefícios de uma Justiça lenta e ineficaz, uma Justiça que não castiga proporcionalmente os criminosos. É capaz de condenar um desgraçado que rouba um pão para comer, porque tem fome, mas absolve, sem justificação credível, os grandes e poderosos corruptos.
Eles, como não foram penalizados pelos crimes praticados, vão ainda pedir uma recompensa pelo tempo que estiveram a ser julgados.
Para terminar este assunto devo dizer que isto é um escândalo, unido aos processos que, por interesse de alguém, prescrevem sem ir a julgamento, só posso entender isto como vergonhoso e injusto para a maioria, que pode ser pobre, mas honesta e merecedora de justiça.
O crime de corrupção, é um crime malévolo. Prejudica muitas pessoas e deve ser castigado exemplarmente.
Durante a Revolução Francesa, os corruptos eram guilhotinados!